FOREX – O que É – Visão Geral

As operações financeiras no mercado de FOREX envolve a compra de uma moeda, e a simultânea venda de outra. Ou seja, as moedas são negociadas em PARES, por exemplo: dólar e iene (USD/JPY). O investidor não compra dólares ou ienes, fisicamente, mas uma relação monetária de troca entre eles. O FOREX é um mercado em que são negociados, portanto, derivativos de moedas, ou contratos cujos ativos subjacentes são pares de moedas. Ele (o investidor) é remunerado, assim, pelas diferenças entre a valorização e a desvalorização das duas moedas que compõem o par.

O mercado FOREX é o maior mercado do mundo. Estima-se que sejam transacionados, diariamente, contratos representando volume total entre 2 e 3 trilhões de dólares.

O FOREX é um mercado “virtual”, ou como dizemos tecnicamente: um mercado OTC (Over The Conter, mercado de balcão em português) e portanto, não tem uma sede estruturada fisicamente em nenhuma parte do mundo, ao contrário do que acontece com o mercado de ações e de futuros, aonde todas as operações são centralizadas em uma bolsa de valores (BM&F – Bovespa).

Ele é formado pelas transações entre as instituições financeiras (corretoras) que nele operam. O FOREX é, portanto, um mercado de balcão, já que as transações são realizadas diretamente entre as partes por telefone, sistemas eletrônicos e internet.

Não há uma operação centralizada, mas uma rede entre as instituições.

O Forex é operado 24 horas por dia, de forma quase ininterrupta, ao redor do mundo. Desde Sidney (Austrália), passando por Tóquio (Japão), Londres (Reino Unido) e Nova York (EUA).

Apesar de ser um mercado internacional, as corretoras que oferecem investimentos no FOREX são registradas e reguladas nos órgãos governamentais dos países em que atuam, como nos EUA e no Reino Unido. Por isso é importante escolher uma corretora que esteja sediada em um pais de primeira linha e que apresente instituições sólidas, como nos citados anteriormente.

No Brasil o FOREX ainda não é regulamentado pela CVM, e, portanto, nenhuma corretora local pode oferecer esse serviço. Os interessados devem contatar uma corretora no exterior para realizar a abertura da conta e eventualmente a transferência de recursos, que é totalmente permitida por lei.

Para tributação, se aplica os 15% sobre ganhos de capital que devem ser pagos via DARF quando da repatriação do dinheiro. No IR declara-se como patrimônio o total da conta no exterior, mas a tributação é realizada apenas na repatriação.

O valor mínimo exigido atualmente é bem baixo, mas corretoras mais conceituadas e seguras exigem um mínimo de USD1.000,00, e é o mais indicado, até porque lá se negocia via conta de margem e as corretoras oferecem alavancagem de até 400 vezes.

Definitivamente é um tipo de operação para investidores arrojados, que tenham um perfil “trader”, já que as operações normalmente são swing trading e exigem um conhecimento e preparo operacional. Se estiver acostumado com a bolsa de valores ou outros mercados de renda variável, a transição para o FOREX é relativamente tranquila.

Os benefícios são: operar um mercado sem muita manipulação de grandes players; que está aberto 24 horas por dia de segunda a sexta e; a agenda política e econômica brasileira não o afeta em nada, já que isso vem causando muita volatilidade na Bovespa ultimamente. As desvantagens são que o investidor precisa tomar cuidado para escolher uma corretora idônea em um pais como na Europa e devidamente regulamentada na Inglaterra ou Suíça dependendo de sua origem, e que precisa ter experiência e conhecimento para operar swing trading.

Além dos principais pares de moedas à vista, conhecidos como SPOT, as corretoras oferecem os chamados CFD´s ou Contracts for difference, que são instrumentos financeiros semelhantes a um índice ou ação, e que permitem negociar índices de bolsa, ações ou contratos de commodities subjacentes, sem ter de adquirir o ativo em si. Assim, através desses instrumentos (CFD´s) você pode negociar o Petróleo, Ouro ou o S&P500 por exemplo.

Comments are closed.